Operação conjunta alerta população e recomenda fechamento do comércio local por causa do coronavírus

0

Na tarde desta segunda-feira, dia 23 de março, uma ação da Prefeitura de São Geraldo do Araguaia em conjunto com as Polícias Civil e Militar, Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) e o Departamento de Vigilância Sanitária do município percorreu as principais ruas e bairros da cidade alertando a população para permanecer em casa e orientando o fechamento de estabelecimentos comerciais em ato de prevenção contra o Coronavírus (Covid-19).

𝗔𝗰̧𝗮̃𝗼 𝗼𝗳𝗶𝗰𝗶𝗮𝗹
A ação tem caráter oficial com base no Decreto Municipal 007/2020 – GPMSAGA, de 21 de março de 2020, que dispõe sobre medidas temporárias de prevenção a contágio pelo covid-19 (novo coronavírus) no âmbito do município. O Decreto Municipal está respaldado no decreto do governador do estado, Helder Barbalho, 609/2020, publicado em 16 de março deste ano.

𝗣𝗠 𝗲 𝗖𝗶𝘃𝗶𝗹
O delegado de Polícia Civil, Edésio dos Santos, alerta às pessoas sobre legislação em vigor. “A pessoa que descumprir o decreto estadual ou o municipal pode até ser preso em flagrante”, declarou o delegado. Na mesma linha de trabalho o Sargento Nonato disse que a PM está fazendo ronda ostensiva para cumprimento da lei. “A Polícia Militar está na rua para cumprimento do decreto estadual e municipal”, disse Nonato.

𝗩𝗶𝗴𝗶𝗹𝗮̂𝗻𝗰𝗶𝗮 𝗦𝗮𝗻𝗶𝘁𝗮́𝗿𝗶𝗮
O coordenador do departamento de vigilância sanitária de São Geraldo do Araguaia, Renato Júnior, foi enfático na mensagem aos que ainda não acreditam no poder letal do Covid-19. “Acabou a brincadeira. O risco de contaminação é grande. O coronavírus é mortal. Não saia de casa. Ajude a gente a proteger você. Faça sua parte que estamos fazendo a nossa”, alertou Júnior.

𝗣𝗮𝗿𝗰𝗲𝗿𝗶𝗮
As secretarias de educação e cultura, Maria Eunízia e Roraima Costa, respectivamente, participaram da ação de alerta. “Em momento como esse, toda ajuda de conscientização é bem vinda para manter as pessoas em casa. O coronavírus é voraz”, comentaram.

𝗣𝗿𝗲𝗳𝗲𝗶𝘁𝘂𝗿𝗮
Em nome do prefeito Edilson da Emater, o procurador do município, Eduardo Amorim, explica que a ação teve objetivo de alertar as pessoas sobre o poder destruidor do coronavírus. “Estamos trabalhando para evitar que esse vírus chegue em nossa cidade. Mas para isso precisamos da colaboração de todos. Ficar em casa é a melhor opção nesse momento crítico”, destacou Amorim.

𝗣𝗿𝗼𝗶𝗯𝗶𝗱𝗼𝘀
Conforme o decreto municipal, estão proibidos abrir as portas bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de conveniência. Além de casas de show e espetáculos, casas de festas e eventos, exposições, congressos e seminários, academia, centro de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico, clínicas de estética e salões de beleza, clubes de serviços e lazer, parques de diversão e temáticos. Além disso, o documento também proibiu aglomeração de pessoas em espaços públicos.

𝗗𝗼𝗺𝗶𝗰𝗶́𝗹𝗶𝗼
O município determinou que restaurantes e lanchonetes poderão efetuar entregas à domicílio ou disponibilizar a retirada no balcão do estabelecimento.

𝗥𝗲𝗹𝗶𝗴𝗶𝗮̃𝗼
Também estão suspensas as atividades religiosas como cultos, celebrações, eventos, palestras e eventos similares. Está determinado às industrias, fábricas e similares a organizar horários alternados entre os funcionários para a realização do trabalho.

𝗘𝘃𝗲𝗻𝘁𝗼 𝗽𝘂́𝗯𝗹𝗶𝗰𝗼
Está suspenso, por tempo indeterminado, às aulas na rede pública municipal; bem como todo e qualquer evento público que implique a aglomeração de pessoas, organizados pela Administração Pública Municipal, seus órgãos e repartições.

𝗣𝗼𝗱𝗲𝗺 𝗳𝘂𝗻𝗰𝗶𝗼𝗻𝗮𝗿
Podem funcionar os estabelecimentos e serviços considerados essenciais, como supermercados, panificadoras, açougues, farmácias, laboratórios, clínicas, hospitais, postos de combustíveis, circulação de ambulâncias, serviços de internet, serviços funerários e transporte de valores, desde que adotadas as medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde de prevenção ao contágio e contenção da propagação de infecção viral relativa ao Covid-19.

 

COMPARTILHAR:
Compartilhar:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade